CNBB: Bispos enviam mensagem ao povo de Deus

19/04/2018 17:44
Bispos reunidos em sua 56ª Assembleia Geral enviam mensagem ao povo de Deus
Resultado de imagem para cnbb
 
O cardeal Sergio da Rocha, presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) falou aos jornalistas reunidos na Coletiva de Imprensa da 56ª Assembleia Geral da entidade, na tarde do dia 19 de abril, e pediu a dom Murilo Krieger, vice-presidente que lesse a mensagem da conferência ao povo de Deus. O documento registra a comunhão do episcopado brasileiro com o papa Francisco e destaca a necessidade de promover o diálogo respeitoso para estimular a comunhão na fé em tempo de politização e polarizações nas redes sociais. A mensagem retoma a natureza e a missão da entidade na sociedade brasileira. Confira, na sequência, a íntegra do documento que será enviado à todas as 277 circunscrições eclesiásticas do Brasil, incluindo arquidioceses, dioceses, prelazias, entre outras.
 
Leia a Mensagem:
 
MENSAGEM DA CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL AO POVO DE DEUS
 
O que vimos e ouvimos nós vos anunciamos, para que também vós tenhais comunhão conosco. Ora, a nossa comunhão é com o Pai e com o seu Filho Jesus Cristo (1Jo 1,3)
 
Em comunhão com o Papa Francisco, nós, Bispos membros da CNBB, reunidos na 56ª Assembleia Geral, em Aparecida – SP, agradecemos a Deus pelos 65 anos da CNBB, dom de Deus para a Igreja e para a sociedade brasileira. Convidamos os membros de nossas comunidades e todas as pessoas de boa vontade a se associarem à reflexão que fazemos sobre nossa missão e assumirem conosco o compromisso de percorrer este caminho de comunhão e serviço.
 
Vivemos um tempo de politização e polarizações que geram polêmicas pelas redes sociais e atingem a CNBB. Queremos promover o diálogo respeitoso, que estimule e faça crescer a nossa comunhão na fé, pois, só permanecendo unidos em Cristo podemos experimentar a alegria de ser discípulos missionários.
 
A Igreja fundada por Cristo é mistério de comunhão: “povo reunido na unidade do Pai e do Filho e do Espírito Santo” (São Cipriano). Como Cristo amou a Igreja e se entregou por ela (cf. Ef 5,25), assim devemos amá-la e por ela nos doar. Por isso, não é possível compreender a Igreja simplesmente a partir de categorias sociológicas, políticas e ideológicas, pois ela é, na história, o povo de Deus, o corpo de Cristo, e o templo do Espírito Santo.
 
Nós, Bispos da Igreja Católica, sucessores dos Apóstolos, estamos unidos entre nós por uma fraternidade sacramental e em comunhão com o sucessor de Pedro; isso nos constitui um colégio a serviço da Igreja (cf. Christus Dominus, 3). O nosso afeto colegial se concretiza também nas Conferências Episcopais, expressão da catolicidade e unidade da Igreja. O Concílio Vaticano II, na Lumen Gentium, 23, atribui o surgimento das Conferências à Divina Providência e, no decreto Christus Dominus, 37, determina que sejam estabelecidas em todos os países em que está presente a Igreja.
 
Em sua missão evangelizadora, a CNBB vem servindo à sociedade brasileira, pautando sua atuação pelo Evangelho e pelo Magistério, particularmente pela Doutrina Social da Igreja. “A fé age pela caridade” (Gl 5,6); por isso, a Igreja, a partir de Jesus Cristo, que revela o mistério do homem, promove o humanismo integral e solidário em defesa da vida, desde a concepção até o fim natural. Igualmente, a opção preferencial pelos pobres é uma marca distintiva da história desta Conferência. O Papa Bento XVI afirmou que “a opção preferencial pelos pobres está implícita na fé cristológica naquele Deus que se fez pobre por nós, para enriquecer-nos com a sua pobreza”. É a partir de Jesus Cristo que a Igreja se dedica aos pobres e marginalizados, pois neles ela toca a própria carne sofredora de Cristo, como exorta o Papa Francisco.
 
A CNBB não se identifica com nenhuma ideologia ou partido político. As ideologias levam a dois erros nocivos: por um lado, transformar o cristianismo numa espécie de ONG, sem levar em conta a graça e a união interior com Cristo; por outro, viver entregue ao intimismo, suspeitando do compromisso social dos outros e considerando-o superficial e mundano (cf. Gaudete et Exsultate, n. 100-101).
 
Ao assumir posicionamentos pastorais em questões sociais, econômicas e políticas, a CNBB o faz por exigência do Evangelho. A Igreja reivindica sempre a liberdade, a que tem direito, para pronunciar o seu juízo moral acerca das realidades sociais, sempre que os direitos fundamentais da pessoa, o bem comum ou a salvação humana o exigirem (cf. Gaudium et Spes, 76). Isso nos compromete profeticamente. Não podemos nos calar quando a vida é ameaçada, os direitos desrespeitados, a justiça corrompida e a violência instaurada. Se, por este motivo, formos perseguidos, nos configuraremos a Jesus Cristo, vivendo a bem-aventurança da perseguição (Mt 5,11).
 
A Conferência Episcopal, como instituição colegiada, não pode ser responsabilizada por palavras ou ações isoladas que não estejam em sintonia com a fé da Igreja, sua liturgia e doutrina social, mesmo quando realizadas por eclesiásticos.
 
Neste Ano Nacional do Laicato, conclamamos todos os fiéis a viverem a integralidade da fé, na comunhão eclesial, construindo uma sociedade impregnada dos valores do Reino de Deus. Para isso, a liberdade de expressão e o diálogo responsável são indispensáveis. Devem, porém, ser pautados pela verdade, fortaleza, prudência, reverência e amor “para com aqueles que, em razão do seu cargo, representam a pessoa de Cristo” (LG 37). “Para discernir a verdade, é preciso examinar aquilo que favorece a comunhão e promove o bem e aquilo que, ao invés, tende a isolar, dividir e contrapor” (Papa Francisco, Mensagem para o 52º dia Mundial das Comunicações de 2018).
 
Deste Santuário de Nossa Senhora Aparecida, invocamos, por sua materna intercessão, abundantes bênçãos divinas sobre todos.
 
Aparecida-SP, 19 de abril de 2018.
 
Cardeal Sergio da Rocha
Arcebispo de Brasília – DF
Presidente da CNBB
 
Dom Murilo Sebastião Ramos Krieger, SCJ
Arcebispo São Salvador da Bahia
Vice-Presidente da CNBB
 
 

Notícias

21/05/2018 21:50
Centrão já tem cacife de R$ 600 milhões PR, PP, DEM, PRB e Solidariedade negociam pacto de...
21/05/2018 21:33
Papa pede aos bispos italianos redução do número de dioceses O Papa Francisco abriu, no...
21/05/2018 21:27
MUNDO - 'Deus te ama assim', diz Papa a homossexual Juan Carlos Cruz concede entrevista...
21/05/2018 17:01
77% se interessam mais pela Lava Jato do que pela Copa   Uma pesquisa do Instituto...
21/05/2018 15:04
Sessão solene para entrega de título ao Arcebispo Dom Jacinto Furtado de Brito Sobrinho - O...
21/05/2018 09:32
Presidente do Paraguai inaugura embaixada do país em Jerusalém Pais foi terceira nação a tomar tal...
21/05/2018 09:26
D. Konrad Krajewski: "Esta nomeação é para os pobres" "Esta nomeação não é para mim, é para o...
21/05/2018 08:02
Lançamento da O DIA TV fortalece o projeto transmídia do Sistema O Dia Com a transmissão em rede...
21/05/2018 07:55
Fim dos extremismos Dom Walmor Oliveira de Azevedo Arcebispo de Belo Horizonte A civilização está...
21/05/2018 07:51
Papa: a Igreja é mulher e mãe, como Maria Na homilia, o Santo Padre ressaltou que nos Evangelhos,...
21/05/2018 07:42
A Fenomenologia do Espírito representa a teoria do conhecimento de Hegel. Ela forma uma árvore do...
21/05/2018 05:00
21 DE MAIO DE 2018 - Coluna do Cláudio Humberto LAVA JATO DERRUBOU O MERCADO DE...
20/05/2018 17:34
Cento e vinte e sete anos da Rerum Novarum Ao recordar a apresentação da Encíclica...
20/05/2018 17:29
Vera Magalhães: A receita de Alckmin - O Estado de S. Paulo   Doze anos depois,...
20/05/2018 14:20
* Luiz Sérgio Henriques: Karl Marx e o nosso tempo - O Estado de S.Paulo   O...
20/05/2018 12:16
Papa anuncia nomes de 14 novos cardeais O que é um Cardeal? Segundo o Professor Felipe...
20/05/2018 11:57
Número de eleitores idosos supera o de jovens Envelhecimento da população pode mudar os...
20/05/2018 09:56
Arquidiocese de Teresina divulga programação de Corpus Christi Por Vera Alice Brandão -...
20/05/2018 09:48
20 DE MAIO DE 2018 - Coluna do Cláudio Humberto CAI FATURAMENTO DAS EMPREITEIRAS PÓS-LAVA...
20/05/2018 09:31
EDITORIAL - A hora da sabatina Por SÉRGIO PARDELLAS - Site da Revista...

Contato

Jornalista Josenildo Melo Teresina - Piauí - Brazil WhatsApp : 86 99513 2539 josenildomelo@bol.com.br