Grupo de 54 países exige pedido de desculpas

13/01/2018 14:44
Grupo de 54 países exige pedido de desculpas de Donald Trump
Trump teria se referido ao Haiti, El Salvador e nações africanas como 'buracos de merda'
Presidente teria se referido ao Haiti, El Salvador e nações africanas como 'buracos de merda'
 
Jornal do Brasil
 
Todos os países africanos na Organização das Nações Unidas (ONU) solicitaram, na sexta-feira (12), que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, peça desculpas pelos comentários "racistas" que expressou, na última quinta-feira. Trump teria se referido ao Haiti, El Salvador e nações africanas como "buracos de merda", durante reunião na Casa Branca para discutir um acordo para a imigração.
 
O grupo de países africanos convocou um encontro em caráter de urgência, e seus embaixadores emitiram um comunicado afirmando estar "extremamente consternados" pelas palavras de Trump, classificados como "escandalosos, racistas e xenófobos". Ainda de acordo com os diplomatas, há uma "contínua e crescente tendência dentro do Governo dos EUA em relação à África e aos afrodescendentes, denegrindo o continente e as pessoas de cor". Os embaixadores ainda expressaram "solidariedade" com o Haiti e com os outros países atacados por Trump.
Trump nega xingamento
 
As declarações de Donald Trump foram divulgadas na quinta-feira pelo jornal The Washington Post e confirmadas depois pelo Los Angeles Times. Durante a reunião. Trump teria ainda afirmado que preferiria receber imigrantes da Noruega a receber cidadãos de El Salvador, do Haiti e de países de África. Contudo, Trump negou, no Twitter, ter usado a expressão "países de merda", apesar de ter admitido ter usado uma linguagem "dura”. "A linguagem usada por mim no encontro do Daca foi dura, mas não foi aquela linguagem que usei. O que foi realmente duro foi a proposta extravagante feita - um grande passo atrás para o Daca", escreveu o presidente.
 
O senador democrata Dick Durbin, no entanto, afirmou que o presidente usou linguagem "vil e racista" no encontro.
 
Repercussão
 
O porta-voz das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Rupert Colville, afirmou que as palavras de Trump eram "vergonhosas e chocantes" e que tais comentários poderiam causar xenofobia por parte da população norte-americana contra os imigrantes.
 
"Não se pode se referir a países inteiros como 'buracos de merda'. Isso pode danificar e destruir a vida de muitas pessoas [porque] legitima que elas sejam atingidas com base nos países de onde vem. Elas vão contra os valores universais que o mundo duramente perseguiu depois da Segunda Guerra Mundial e o Holocausto", acrescentou Colville.
 
Já a porta-voz da União Africana, Ebba Kalon, afirmou que a fala de Trump a deixou "francamente assustada". "Dada a realidade histórica de como muitos africanos chegaram nos Estados Unidos, como escravos, essa declaração vai contra qualquer comportamento e prática aceitáveis. E é particularmente surpreendente, já que os EUA são um exemplo global de como a migração fez nascer uma nação construída sobre fortes valores de diversidade e oportunidade", ressaltou Kalon.
 
 

Notícias

17/10/2018 19:54
São Lucas, uma figura simpática do Cristianismo primitivo São Lucas era uma figura simpática do...
17/10/2018 16:14
PESQUISA CRUSOÉ: INTERNET EMPATA COM TV COMO MEIO DE INFORMAÇÃO DOS ELEITORES A internet é o...
17/10/2018 16:11
JOGADA DE LULA É SE DESCOLAR DA DERROTA DE HADDAD Quando orientou o candidato do PT a presidente...
17/10/2018 13:47
Audiência: não amar é o primeiro passo para matar Como na semana passada, Francisco aprofundou a...
17/10/2018 13:41
Bolsonaro visita arcebispo do Rio e assina compromisso com valores conservadores Candidado do PSL...
16/10/2018 19:40
Para Onyx Lorenzoni, colostomia justifica ausência de Bolsonaro em debates Jornal do Brasil -...
16/10/2018 19:29
Igreja Ortodoxa Russa rompe com o Patriarcado de Constantinopla Os membros do Santo Sínodo da...
16/10/2018 19:24
Bolsonaro diminuirá intermediação com o Governo do Piauí, diz Fábio Sérvio Por Portal O Dia...
16/10/2018 17:02
Bolsonaro chega a 71,2% no Distrito Federal, mostra levantamento do Correio O candidato do PSL é...
16/10/2018 16:54
Chineses terão 20% de refinaria do Comperj, diz Petrobras Comperj foi alvo de investigações da...
16/10/2018 14:12
Bolsonaro diz que se eleito extraditará o ex-ativista italiano Cesare Battisti Jornal do Brasil O...
16/10/2018 13:58
Papa: é possível sonhar um mundo sem fome. Falta vontade política “Podemos sonhar um futuro sem...
15/10/2018 22:12
Santa Margarida Maria Alacoque, devota do Sagrado Coração de Jesus Santa Margarida Maria Alacoque,...
15/10/2018 21:55
Eleições 2018 - Ibope: Bolsonaro tem 59% dos votos válidos; Haddad, 41% Por Redação -...
15/10/2018 17:58
CNBB presta homenagem aos professores do Brasil Por CNBB - Conferência Nacional dos Bispos do...
15/10/2018 15:03
Declaração, em tom de brincadeira, foi feita em visita ao Bope no Rio   Por Vitor Abdala...
15/10/2018 15:00
O Papa apresenta à Secretaria de Estado o novo Substituto No seu primeiro dia como Substituto para...
15/10/2018 13:36
Bolsonaro afirma que vai resgatar o respeito em sala de aula A 13 dias do segundo turno das...
15/10/2018 12:54
Plano de Bolsonaro une criação de creche e ensino religioso Direcionado para famílias pobres, com...
15/10/2018 12:19
Santa Teresa de Ávila (Santa Teresa de Jesus) Santa Teresa de Ávila, conseguiu recuperar o fervor...

Contato

Jornalista Josenildo Melo Teresina - Piauí - Brazil WhatsApp : 86 99513 2539 josenildomelo@yahoo.com