Mudanças no Facebook podem favorecer notícias

12/02/2018 15:14
FAKE NEWS - Mudanças no Facebook podem favorecer notícias falsas
facebook
Alteração na rede social também pode contribuir para a criação de "bolhas de pensamento"
 
Jornal O Tempo - Jornal O Estado de São Paulo - AGÊNCIA ESTADO
 
Especialistas avaliam que a alteração feita pelo Facebook no algoritmo da rede social pode favorecer à disseminação de notícias falsas (as chamadas "fake news"). A mudança tem como objetivo privilegiar conteúdo de interação pessoal, em vez daquele produzido por empresas de notícias.
 
O coordenador do curso de ciência de dados da Future Law/IDP-São Paulo, Alexandre Zavaglia Coelho, afirma que, além das fake news, a alteração pode contribuir para 'a criação de bolhas de pensamento, até a diminuição de canais de notícias, tão importantes para a diversidade de pensamento e para a democracia'.
 
"Considerando que boa parte da população já consome notícias pelas redes sociais, programar os algoritmos para privilegiar conteúdo de outros usuários e diminuir a propagação de conteúdo gerado pelo jornalismo profissional pode causar distorções com graves consequências sociais", destaca.
 
A advogada especializada em direito eleitoral, Karina Kufa, indica que o momento foi inoportuno para o teste da rede social. "Uma mudança no algoritmo da rede, além de impactar na publicação de fanpages, gera uma grande preocupação para as próximas eleições, já que fake news produzidas e compartilhadas pelos "amigos" terão maior alcance do que as notícias do jornalismo, trazendo uma enorme insegurança à lisura eleitoral", afirma.
 
A advogada aponta que 'o trabalho da justiça eleitoral para minimizar os efeitos das fake news será agora muito maior'. "E quem perde com isso?", questiona Kufa. "Os eleitores e a sociedade, que poderão ser influenciados negativamente e podem depositar seu voto em candidatos menos qualificados por ter obtido uma informação falsa nas redes sociais."
 
Na terça-feira, 6, ao tomar posse como novo presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o ministro Luiz Fux, destacou a ofensiva da Corte Eleitoral no combate às fakes news, tendo a imprensa como aliada.
 
Fux criticou a disseminação de notícias falsas e afirmou que uma 'uma campanha limpa se faz com a divulgação das virtudes de um candidato, e não com a difusão de atributos negativos pessoais que atingem irresponsavelmente uma candidatura'.
 
"Apesar disso (do combate às fake news), não se pretende tolher a liberdade de expressão e de informação legítima do leitor. A liberdade de expressão é pressuposto para qualquer regime que se intitule verdadeiramente democrático", declarou na ocasião.
 
Interação pessoal - O Facebook, por seu lado, afirma que a alteração tem como objetivo privilegiar conteúdo de interação pessoal, em vez daquele produzido por empresas de notícias.
 
"Estamos comprometidos em apoiar a construção de uma comunidade informada. Anunciamos no começo deste ano atualizações para priorizar no Feed de Notícias posts que geram conversas e interações significativas, e também notícias de qualidade, algo que nossa comunidade vinha nos pedindo. É importante lembrar que são muitos os sinais para determinar o que as pessoas veem no Feed de Notícias. Temos trabalhado continuamente para reduzir o alcance de posts desinformativos e notícias falsas, e ajudar as pessoas no consumo consciente de informações, dentro e fora do Facebook. Um exemplo são os Artigos Relacionados, um recurso que oferece perspectivas adicionais quando uma pessoa compartilha uma notícia no Facebook", diz em nota.
 
 

Notícias

21/02/2018 05:37
21 DE FEVEREIRO DE 2018 - Coluna do Cláudio Humberto TEMER RESERVA 3 EMBAIXADAS E PODE IR...
20/02/2018 22:50
20 DE FEVEREIRO DE 2018 - Cláudio do Cláudio Humberto INTERVENÇÃO FAVORECE CANDIDATURA DE...
20/02/2018 18:02
Planalto quer comunicação digital trabalhando como agência publicitária Mercado pode ter...
20/02/2018 17:18
Quinta meditação: "A sede de Jesus" A sede de Jesus é a sede de dar água viva, a sede de...
20/02/2018 17:15
Luciano começa a apontar o dedo para o governo Depois de um mês em articulação com...
20/02/2018 17:10
O custo econômico da violência - EDITORIAL GAZETA DO POVO - PR GAZETA DO POVO - PR -...
20/02/2018 17:04
Ricardo Noblat: A oposição burra perde de novo - Blog do Noblat   A faturar com a...
19/02/2018 19:00
Política - Ex-assessor de Lula pagou por obras em sítio, diz empresário Em depoimento...
19/02/2018 17:03
3ª meditação: escutar a própria sede é interpretar o desejo que temos em nós Nós batizados...
19/02/2018 16:47
Marcus André Melo: Zuma, Lula e o mensalão  Folha de S. Paulo   Lá e cá,...
19/02/2018 00:21
19 DE FEVEREIRO DE 2018 - Coluna do Cláudio Humberto SEM MINISTRO, TRABALHO JÁ PODERIA SER...
19/02/2018 00:16
‘Governo responderá a todos os pedidos de socorro’, afirma Torquato Jardim Força-tarefa...
19/02/2018 00:10
18 DE FEVEREIRO DE 2018 - Coluna do Cláudio Humberto INTERVENÇÃO PODE SER INÓCUA SEM ATOS DE...
18/02/2018 20:57
CATOLICISMO - O sexo e a cidade   Por Francisco Rodrigues, s.j.   Quem...
18/02/2018 20:49
Maia informou Cármen Lúcia sobre rito de votação do decreto de intervenção Presidentes dos 2...
18/02/2018 19:05
Aberto o tabuleiro da eleição 2018 Site da Revista IstoÉ   A disputa para valer, o...
18/02/2018 18:52
FIM DO PRAZO - LULA TEM ATÉ TERÇA PARA RECORRER DE CONDENAÇÃO, MAS NÃO PODE...
18/02/2018 18:44
Deputados votam nesta segunda decreto de intervenção no Rio de Janeiro   Jornal do...
18/02/2018 17:07
Reflexão do Padre Cesar Augusto para o 1º Domingo da Quaresma Pratiquemos o bem, deixemos...
18/02/2018 16:59
Após intervenção no Rio, Temer envia força-tarefa policial ao Ceará Agência Estado - Portal...

Contato

Jornalista Josenildo Melo Teresina - Piauí - Brazil WhatsApp : 86 99513 2539 josenildomelo@bol.com.br