Verdadeira unidade é sermos capazes de aprender

26/01/2017 18:09
Papa: verdadeira unidade é sermos capazes de aprender uns dos outros
Rádio Vaticana
 
No final da tarde desta quarta-feira (25/01), na Basílica de São Paulo Fora dos Muros, o Papa Francisco presidiu à cerimónia das II Vésperas que recorda a conversão de S. Paulo.
 
A celebração marcou o encerramento da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos, que teve tema inspirado no quinto capítulo da segunda Carta de São Paulo aos Coríntios: “Reconciliação – É o amor de Cristo que nos impele”. A mensagem do Papa na homilia foi motivada pelo mesmo caminho e empenho ecuménico do diálogo através dos “embaixadores da reconciliação”, “unidos no sofrimento pelo nome de Jesus”.
 
Francisco começou a sua exortação lembrando o encontro de Paulo com Jesus, na estrada para Damasco, que transformou radicalmente a vida do apóstolo ao aderir ao “amor gratuito e imerecido de Deus, a Jesus Cristo crucificado e ressuscitado”. Uma feliz notícia, a da “reconciliação do homem com Deus”, que Paulo não poderia guardar para si mesmo e foi impelido a proclamar.
 
"O amor de Cristo": não se trata do nosso amor por Cristo, mas do amor que Cristo tem por nós. Da mesma forma, a reconciliação para a qual somos impelidos não é simplesmente uma iniciativa nossa: é primariamente a reconciliação que Deus nos oferece em Cristo. Antes de ser esforço humano de crentes que procuram superar as suas divisões, é um dom gratuito de Deus. Como resultado desse dom, a pessoa perdoada e amada é chamada, por sua vez, a proclamar o evangelho da reconciliação em palavras e obras, a viver e dar testemunho de uma existência reconciliada.
 
Nessa perspectiva, “podemos hoje nos perguntar”, disse Francisco, “como é possível proclamar esse evangelho de reconciliação depois de séculos de divisões?”. O caminho vem do próprio Paulo que enfatiza que “a reconciliação em Cristo não se pode realizar sem sacrifício”.
 
Jesus deu a sua vida morrendo por todos. De modo semelhante os embaixadores de reconciliação, em seu nome, são chamados a dar a vida, a não viver mais para si mesmos, mas para Aquele que morreu e ressuscitou por eles (cf. 2 Cor 5, 14-15). É a revolução que Paulo viveu, mas é também a revolução cristã de sempre: deixar de viver para nós mesmos, buscando os nossos interesses e a promoção da nossa imagem, mas reproduzir a imagem de Cristo, vivendo para Ele e de acordo com Ele, com o seu amor e no seu amor.
 
Para a Igreja e para cada confissão cristã, disse o Papa, “é um convite a não se basear em programas, cálculos e benefícios, a não se abandonar a oportunidades e modas passageiras, mas a procurar o caminho com o olhar sempre fixo na cruz do Senhor: lá está o nosso programa de vida”.
 
É um convite também a sair de todo o isolamento, a superar a tentação da auto-referencialidade, que impede de identificar aquilo que o Espírito Santo realiza fora do nosso próprio espaço. Poderá se realizar uma autêntica reconciliação entre os cristãos quando soubermos reconhecer os dons uns dos outros e formos capazes, com humildade e docilidade, de aprender uns dos outros, sem esperar que primeiro sejam os outros a aprender de nós.
 
“Se vivermos esse morrer para nós mesmos por amor de Jesus”, disse o Papa, o nosso velho estilo de vida é relegado ao passado. Um passado que é útil e necessário para purificar a memória, mas que “pode paralisar e impedir de viver o presente”.
 
A Palavra de Deus nos encoraja a tirar força da memória, a recordar o bem recebido do Senhor; mas também nos pede que deixemos o passado para trás a fim de seguir Jesus no presente e, n’Ele, viver uma vida nova. Àquele que renova todas as coisas (cf. Ap 21, 5), consintamos que nos oriente para um futuro novo, aberto à esperança que não decepciona, um futuro onde será possível superar as divisões e os crentes, renovados no amor, que irão se encontrar plena e visivelmente unidos.
 
O Papa Francisco finalizou a homilia saudando os representantes de outras confissões cristãs e comunidades eclesiais presentes na cerimónia e recordando o caminho da unidade, em modo particular o quinto centenário da Reforma Protestante.
 
O facto de, hoje, católicos e luteranos poderem recordar, juntos, um evento que dividiu os cristãos e de o fazerem com a esperança posta sobretudo em Jesus e na sua obra de reconciliação, constitui um marco significativo, alcançado – graças a Deus e à oração – através de cinquenta anos de mútuo conhecimento e de diálogo ecuménico. 
 
 

Notícias

21/01/2018 00:34
Cidades conflagradas Por Marco Antonio Villa   Ao longo do século 20, as grandes...
21/01/2018 00:28
21 de janeiro de 2018 - Coluna do Cláudio Humberto GILMAR PODE TER DE DECIDIR SE CABRAL...
20/01/2018 20:59
Por Rodrigo Constantino “Vai ter que matar gente”   Para prender o Lula, vai ter...
20/01/2018 20:56
ESTADOS UNIDOS DA AMÉRICA A banalização da política - Diana Soller - Jornal Observador -...
20/01/2018 20:10
Planalto marca para segunda posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho Agência...
20/01/2018 20:05
20 DE JANEIRO DE 2018 - Coluna do Cláudio Humberto   LENIÊNCIA: EMPREITEIRAS QUEREM TCU...
20/01/2018 19:47
REVISTA VEJA - Quem quer Lula - J.R. GUZZO Está quase lá: mais uns poucos dias e vamos saber...
20/01/2018 19:43
Papa em Trujillo: Cristo é a melhor solução para as tempestades da vida Francisco celebrou a...
20/01/2018 16:22
Dora Kramer: A caravana passará Revista VEJA   O PT esperneia, mas a República não...
20/01/2018 16:11
DECISÃO - STJ autoriza posse de Cristiane Brasil no Ministério do Trabalho A decisão vai de...
20/01/2018 10:55
Muito barulho por nada Por Carlos José Marques   O desespero bateu nas hostes...
20/01/2018 10:38
JULGAMENTO LULA - Agora vai? O TRF-4 deverá confirmar e até agravar no próximo dia 24 a...
20/01/2018 10:29
João Domingos: O PT monta o circo - O Estado de S.Paulo   Se eleito, e puder tomar...
20/01/2018 10:12
Entrevista com Roberto Jefferson "O PT está louco por um cadáver"   Por Octávio...
19/01/2018 20:50
Robert Rios: "Quero disputar governo nenhum. Quero disputar o Senado"   O deputado...
19/01/2018 20:45
Temer assina projeto de lei para a privatização da Eletrobras Governo federal ainda tenta...
19/01/2018 17:54
Dom Orani: “São Sebastião viveu como Cristo e soube ajudar na caminhada de Fé” Crianças são...
19/01/2018 17:47
Papa: violência contra as mulheres não pode ser vista como normal Não posso deixar de fazer...
19/01/2018 17:06
Merval Pereira: Argumento fraudulento - O Globo   Um julgamento em que o único...
19/01/2018 17:01
Terceirizados do Estado anunciam greve geral para o dia 24 José Wellington Barroso de Araújo...

Contato

Jornalista Josenildo Melo Teresina - Piauí - Brazil WhatsApp : 86 99513 2539 josenildomelo@bol.com.br